Síndrome de Sjögren: tratamento periodontal pode ajudar no controle da doença

Um estudo da USP mostrou que tratar as inflamações gengivais ajuda a controlar a Síndrome de Sjögren, uma doença sem cura que acomete, entre outras glândulas, as salivares fazendo com que a pessoa tenha um menor fluxo salivar, maior prevalência de cáries, candidíase oral, maior acúmulo de biofilme dental e sangramento gengival.

O estudo observou que, com o tratamento periodontal houve uma diminuição da inflamação, um aumento significante no fluxo salivar e uma diminuição no índice de atividade da doença de Sjögren.

A pesquisa recebeu o nome “Os efeitos do tratamento periodontal nos sintomas da Síndrome de Sjögren primária” e foi feita por Lucas Ambrósio, pós-graduando em Periodontia pela FOUSP (Faculdade de Odontologia da USP).

O resultado

 Para chegar ao resultado, o pesquisador e sua equipe analisaram a saúde bucal de um grupo de pessoas portadoras da Síndrome de Sjögtren. Foi observada a quantidade de dentes de cada um, a quantificação do fluxo salivar, se haviam marcadores inflamatórios na saliva a nas gengivas e a situação bucal dos pacientes quanto a doença.

Em seguida, essas mesmas pessoas foram submetidas a tratamentos periodontais que priorizaram orientações de como realizar uma higienização bucal eficaz e a remoção do cálculo e biofilme bucal (tártaro, um dos principais motivos de inflamação gengival). Ao final de 90 dias, os exames foram repetidos e observou o avanço contra a doença.

Doença prejudica qualidade de vida

Pacientes com Síndrome de Sjögren têm, em geral, uma qualidade de vida prejudicada pela sensação de boca seca que dificulta a mastigação, deglutição, fala e ainda causa fadiga e dores corporais.

Leia também: Saiba qual o papel do dentista contra os maus-tratos infantis

Fonte: agência Beta

Deixe uma resposta